Redes Óticas

Compartilhar:

Banda Larga

Nova velocidade permite baixar 500 filmes em um segundo

Cientistas da Universidade de Londres desenvolveram uma tecnologia que deixa a internet mais rápida. Extremamente mais, na verdade: “Para dar um exemplo, a taxa de dados que nós alcançamos permitiria o download de uma temporada inteira de Game of Thrones em menos de um segundo e em alta definição”, diz o pesquisador Robert Maher.

São usados cabos de fibra ótica, que conseguem atingir a velocidade de 1,1 terabyte por segundo. Isso é 100 mil vezes mais rápido que uma conexão convencional (e já bem veloz) de 10 Mbps.

“Estamos trabalhando com um equipamento sofisticado em nosso laboratório para projetar a próxima geração de redes e sistemas de comunicação que podem lidar com sinais de dados a taxas acima de 1 terabyte por segundo”, diz Maher. As longas horas de espera para que a sua série preferida seja baixada estão contados.

Atualmente, a velocidade impressionante só pode ser atingida em condições de laboratório, mas os pesquisadores já estão trabalhando para que, em breve, o sistema esteja acessível para boa parte da população. A demanda pelo desenvolvimento de uma internet mais rápida nasceu com a explosão dos conteúdos digitais.

No estudo, o transmissor foi conectado diretamente aos aparelhos para atingir a taxa máxima de dados. Em breve, o sistema será testado em transmissões de longa distância, já que os sinais podem ficar distorcidos enquanto viajam por milhares de quilômetros de fibras ópticas.

Fonte: Exame

Compartilhar:

Singapura quer levantar prédios usando impressão 3D

São Paulo – Singapura está investindo 150 milhões de dólares em um centro de pesquisa para construção usando impressoras 3D. O laboratório de pesquisas fica na Universidade de Tecnologia de Nanyang, na cidade-estado.

Com o investimento, a escola pretende criar novas impressoras para que seja possível construir blocos que seriam usados para levantar prédios. A ideia é que, com o tempo, construir um prédio seja uma ação parecida com levantar uma torre de peças de Lego.

Os blocos permitiriam um transporte mais simples de materiais para a construção civil.

“A área de moradias tem grandes desafios”, disse o diretor do laboratório, Chua Chee Kai, ao site 3DPrint. “Não existe nenhum tipo de concreto ‘imprimível’ disponível ainda. Teremos que desenvolver tudo desde o início.”

Alguns testes iniciais estão analisando como a técnica poderá ser usada. O novo dormitório da escola foi construído usando blocos. As peças, no entanto, não foram impressas, mas construídas tradicionalmente. Mesmo assim, o experimento serve para dar algumas direções aos cientistas.

A impressão 3D tem sido usada de forma experimental em diversos campos.  A Adidas, por exemplo, foi capaz de imprimir um par de tênis usando como material fonte lixo marítimo. Cientistas têm usado a técnica para impressão de órgãos.

Outros experimentos com construção civil também já foram realizados. A Holanda, por exemplo, quer levantar pontes usando impressão 3D.
Fonte: Exame

Compartilhar:

Apple venderá capa recarregadora para iPhones por R$ 800 no Brasil

Vendida pelo equivalente a R$ 400 nos EUA, capinha foi criticada.

A Apple indicou nesta sexta-feira (12) por quanto vai vender em sua loja virtual brasileira a capinha para carregar a bateria de iPhones em até 25 horas de conversação ou 18 horas de navegação no 4G. O acessório, que começou a ser comercializado nos Estados Unidos sem alarde em dezembro do ano passado, vai custar R$ 800 no Brasil.

No site, não há indicação de disponibilidade do produto, e a Apple não informou quando as vendas começarão.

Voltada a iPhones 6 e 6s, a capinha possui duas versões, uma branca e outra cinza. Nos EUA, é vendida por US$ 100 (R$ 400) e, no Reino Unido, por £ 80 (R$ 456).

Até então, as capas com a marca da Apple vendida no Brasil são convencionais. A empresa cobra entre R$ 250 e R$ 370 por elas. Na loja da empresa, porém, há também acessórios carregadores, mas fabricados por outras companhias, como a Mophie. Para estes, os preços ficam entre R$ 800 a R$ 1 mil.

Em dezembro, quando foi lançada em outros países, a capa recarregadora da Apple foi alvo de críticas de internautas, devido ao seu design. A bateria responsável pela carga extra foi posicionada na parte traseira do acessório, o que cria uma protuberância. Para carregar o iPhone, o case possui um conector Lightning.

Outra reclamação foi que a Apple solucionou o problema da bateria de seus celulares com um acessório, e não melhorando os componentes dos aparelhos. O desempenho do iPhone 5s, que funciona em repouso por até 10 dias sem novas recargas, foi mantido nos iPhone 6 e 6s. Nos iPhone 6 plus, essa capacidade foi ampliada para 12 dias, e no 6s plus, para 16 dias.

Compartilhar:

Cientistas criam árvore resistente a mudanças climáticas

Santiago do Chile – Distante duas horas de Santiago por estrada, em plena região de O’Higgins, um grupo de cientistas procura criar uma geração de “super árvores” resistentes aos efeitos da mudança climática.

Se este experimento de alcance mundial tiver êxito, as primeiras espécies resistentes poderiam ser comercializadas em 2019.

As “super árvores” estariam preparadas para enfrentar eventos como secas, diminuição do regime pluviométrico e concentração em curtos períodos de tempo de ventos, geadas e tempestades, tudo isso como consequência do aquecimento global.

Os estragos da mudança climática na produtividade frutícola se associam fundamentalmente com manifestações do chamado “estresse abiótico”, como as inundações, as geadas e os “solos ácidos”.

Além disso, os especialistas preveem que para 2050, terá ocorrido uma drástica diminuição dos recursos hídricos, com o conseguinte prejuízo para a agricultura.

Com a mente voltada em reverter esta situação, os pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Fruticultura (CEAF) do Chile trabalham desde 2009 no desenvolvimento de espécies de árvores frutíferas que sejam resistentes às inclemências.

“Estamos centrados em trabalhar as raízes, o programa está focado em obter novos materiais vegetais para os porta-enxertos”, explica à Agência Efe Felipe Gaínza, diretor da linha de Melhoramento Genético do CEAF.

O enxerto é um método de propagação vegetativa artificial dos vegetais no qual uma porção de tecido, procedente de uma planta, se une sobre outra já assentada, de tal modo que o conjunto de ambos cresça como um só organismo.

Os cientistas trabalham no desenvolvimento de novos porta-enxertos “que sejam uma alternativa aos que são utilizados comumente, que geneticamente estão obsoletos”, detalha Gaínza.

Só na região chilena de O’Higgins, onde opera o Centro de Estudos Avançados em Fruticultura, existem 25.684 hectares dedicados ao cultivo de pêssegos (pêssegos), nectarinas e cerejas, o que representa a metade da superfície dedicada no Chile a estes cultivos.

Estas árvores de frutas com caroço em seu interior são as espécies com as quais os cientistas chilenos estão trabalhando para fazê-las mais resistentes ou tolerantes a condições meteorológicas adversas.

Para isso, os pesquisadores efetuam análise em nível molecular com o objetivo de observar como se expressam alguns genes perante estes problemas, afirma à Efe o diretor interino do CEAF, Mauricio Ortiz.

Estes estudos são realizados em nível fisiológico para determinar “que mudanças são geradas dentro da planta”; em nível anatômico, “para ver as adaptações que gera a planta frente às mudanças, e em nível de campo, “para observar como se comporta em seu ambiente natural”, apontou o especialista.

Em 2011, os cientistas iniciaram o cruzamento de nove seleções de porta-enxertos de caroços de fruta a fim de fazê-los mais tolerantes às condições extremas.

“Por exemplo, no híbrido entre uma pessegueira e uma amendoeira, esta última apresenta a resistência à seca e tolerância aos nemátodos, um parasita do solo que afeta as raízes”, explica Ortiz.

Outra espécie com as quais foi cruzada a pessegueira é a ameixa, que outorga maior resistência às inundações e cria um fruto que tolera as condições ambientais adversas.

Os pesquisadores utilizam técnicas de biotecnologia para clonar os genes das plantas mais resistentes e tolerantes através de seu DNA e assim desenvolver ferramentas moleculares que ajudam a selecionar cedo os porta-enxertos desenvolvidos pelo CEAF.

Quando começou a fruticultura no Chile, lembra o presidente da Associação de Produtores e Exportadores da região de O’Higgins, Francisco Duboy, “foram trazidas as plantas desde a Califórnia, porque esse estado possui um clima similar ao da zona central do Chile”.

“Mas não se pensou na pós-colheita”, acrescenta Duboy, e por isso agora se trabalha na criação de árvores clones que se adaptem às mudanças climáticas bruscos e que também resistam os longos mudanças durante a exportação”.

Fonte: Exame

Compartilhar:

Cuba devolve míssil enviado “por engano” pelos Estados Unidos

Cuba devolveu hoje (13) aos Estados Unidos um míssil norte-americano que foi recebido “por engano” na ilha, em 2014, anunciou em comunicado o Ministério dos Negócios Estrangeiros cubano.

De acordo com as autoridades cubanas, o míssil norte-americano tipo AGM 114 Hellfire chegou à ilha em junho de 2014, proveniente de Paris, “por engano ou manipulação incorreta do país de procedência”.

Segundo o texto oficial, “Cuba atuou com seriedade e transparência, e cooperou para encontrar uma solução satisfatória neste caso.” As autoridades cubanas informam ainda que o governo dos Estados Unidos comunicou oficialmente a Havana o interesse em recuperar o míssil.

Depois do assentimento do governo cubano, foram iniciados os procedimentos da devolução, tendo o míssil regressado hoje aos Estados Unidos.

Fonte: Ebc

Compartilhar:

iPhone tem teclado secreto com mais de 100 emoticons

Em algum momento de sua passagem pela grandiosa rede mundial de computadores, é bem provável que você tenha esbarrado em emoticons japoneses. Eles são usados aos montes na internet, e usam caracteres da língua oriental para formar rostos (como na imagem acima).

Um dos grandes problemas desses ícones (chamados Kaomoji) é ter que encontrá-los pela internet. Existem até alguns aplicativos que procuram deixar isso mais prático, como o autoexplicativo Japanese Emoticons. Eis que, você nem precisa baixar nada para ter acesso a um estoque gigantesco de rostinhos no seu iPhone. Já está tudo nele.

Para acessar esse acervo, basta mudar algumas funções do celular. Primeiro vá ao app “Ajustes”, clique em “Geral”, selecione “Teclado”, depois “Teclados” e “Adicionar novos teclados”, aí é só selecionar a língua que contém os caracteres, o Japonês Kana.

Depois de configurar, vá à qualquer área em que é possível digitar, para o teclado abrir. O WhatsApp, por exemplo. Clique no ícone de globo, localizado no canto esquerdo posterior, e procure o desenho “^-^”. Voilà: pode encher os amiguinhos com os desenhos.

O desafio agora, é não parecer metido com o pessoal que não conseguiu habilitar o recurso. Boa sorte.

Fonte: Exame

Compartilhar:

Economistas pioram estimativa e veem inflação de 7,26% em 2016

Economistas pioraram as estimativas para a inflação e para o PIB (Produto Interno Bruto) em 2016, segundo projeções divulgadas nesta segunda-feira (1º) no Boletim Focus, do Banco Central.

Eles esperam que a inflação oficial, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), fique em 7,26% –a previsão anterior era de 7,23%. No ano passado, o país teve inflação de 10,67%.

A estimativa fica acima do limite máximo da meta do governo. O objetivo é manter a alta dos preços em 4,5% ao ano, mas com tolerância de dois pontos para mais ou menos (ou seja, variando de 2,5% a 6,5%). Para os próximos 12 meses, a projeção de inflação caiu de 6,91% para 6,82%.

Para o PIB, os analistas projetaram encolhimento de 3,01% da economia neste ano. Na semana passada, a projeção era de encolhimento de 3%.

A previsão para a cotação do dólar no final de 2016 passou de R$ 4,30 para R$ 4,35.

Em relação à taxa básica de juros (Selic), os analistas diminuíram a estimativa, de 14,64%, feita na semana passada, para 14,25%. É a mesma taxa em vigor hoje.

Entenda o que é o boletim Focus

Toda segunda-feira, o BC divulga um relatório de mercado conhecido como Boletim Focus, trazendo as apostas de economistas para os principais indicadores econômicos do país.

Mais de 100 instituições são ouvidas e, excluindo os valores extremos, o BC calcula uma mediana das perspectivas do crescimento da economia (medido pelo Produto Interno Bruto, o PIB), perspectivas para a inflação e a taxa de câmbio, entre outros.

Mediana apresenta o valor central de uma amostra de dados, desprezando os menores e os maiores valores.

(Com Reuters)

Compartilhar:

Este site simula o sistema Windows 95 no seu navegador

São Paulo – O sistema operacional Windows 95 foi um dos mais importantes para a Microsoft  nos anos 1990. Mas computadores com esse software já são raridade atualmente e muitas pessoas sequer tiveram contato com ele.

Quem quiser ter a experiência de usar um PC de última geração de 1995 pode acessar o site do projeto de Andrea Faulds, uma desenvolvedora escocesa de 19 anos, que adaptou o Windows 95 para funcionar em navegadores de internet de computadores atuais.

Não é necessário instalar nada na sua máquina, já que todo o sistema é executado em JavaScript, uma linguagem que pode ser interpretada por browsers. Ao entrar na página, basta clicar no botão “start”.

Ao rodar o Windows 95, você pode jogar Paciência (ele será encontrado como “Solitaire”, seu nome em inglês) ou mesmo se aventurar em linhas de comando no DOS.

Faça o teste dessa versão do Windows 95 no seu computador neste site – que não requer cadastro.

Fonte: Exame

Compartilhar: